Consultoria editorial

Leitura Crítica

O intuito da leitura crítica é apontar os problemas da obra literária, indicar possíveis mal-entendidos que a redação do texto possa causar ao leitor, sugerindo, quando é o caso, algum procedimento de alteração para que o livro seja aceito como obra literária ou técnica e principalmente para que seja compreendido por seu público-alvo. Um Leitor crítico para cada tipo de texto. Ele não interfere no trabalho do autor, contribui para que não haja inexatidões que prejudiquem a obra e, além disso, oferece uma “prévia” da reação do público leitor ao texto.

Leia mais sobre outras precauções e normas editoriais:

Clique aqui para saber mais sobre a nossa consultoria editorial ou envie um email para maiores informações.

Procedimentos necessários para a publicação de um livro

É bem verdade que você pode simplesmente enviar o original para uma gráfica e fazê-lo imprimir. Porém, isso não significa, de maneira alguma, uma verdadeira edição, que implica num tratamento adequado e personalizado ao Autor e à sua obra.

Assim, trazer à luz do público uma obra literária, qualquer que ela seja, requer alguns procedimentos que, na realidade, escapam à atuação de uma gráfica e até mesmo de muitas outras “editoras”.

A seguir os passos mínimos necessários para que uma publicação tenha possibilidades de se transformar num livro de sucesso:

*Item opcional no contrato de publicação

Curso e dicas de técnica literária por quem entende do assunto

O curso é ministrado exclusivamente através de e-mails e o aluno receberá, a cada aula, a respectiva apostila, assim como os exercícios correspondentes ao estágio em que se encontra e que serão corrigidos e avaliados com notas de 0 a 10, dentro de 48 horas após a sua entrega. Todas as dúvidas serão respondidas com um prazo de 24 horas entre a emissão da dúvida e a resposta.

Saiba mais sobre o curso e conheça melhor as dez aulas que acompanham o programa de aprendizado.

Tem a idéia e não sabe como escrever? Contrate um Ghostwriter!

Muitas ideias excelentes acabam jamais chegando ao público simplesmente porque aqueles que as tiveram não conseguiram passá-las para o papel. Isso se dá por duas razões principais:

1) Falta de tempo

2) Falta de habilidade com a escrita

É nessas duas situações que a atividade do ghostwriter é não só legítima como necessária na sociedade moderna para assessorar essas pessoas que precisam manifestar seus pontos de vista e não têm como fazê-lo adequadamente.

O ghostwriter é um assessor do cliente e, com base nos conceitos ou na história que este deseja transmitir, prepara o texto na forma correta, submete-o à aprovação e correção/alterações e dá a forma final. Essa atividade é tão antiga quanto a organização das sociedades.

Ghostwriter, ou escritor fantasma é um profissional que escreve artigos, palestras, discursos e livros para outras pessoas.

O trabalho de ghostwriting é feito por escritores, jornalistas e outros profissionais. Exige cultura geral, conhecimento de técnicas de redação, tempo para elaborar o texto, tendo como ponto de partida a história, os conceitos, conhecimentos e informações que o contratante quer transmitir.

E tudo sob o mais absoluto sigilo, ou seja, o ghostwriter jamais aparece para o público e a relação com o contratante é regida por um contrato de confidencialidade.

Leia o texto na íntegra para saber mais ou envie um email para maiores informações.